sábado, 31 de outubro de 2009

APENAS UM DESABAFO





Hoje acordei de mau humor comigo,de mau amor com o mundo..
Demorei um tempo pra escrever, tentando colocar minhas dores de joelhos no milho.
E poder mergulhar na autocrítica sem piedade, sem apaziguar escolhas erradas
Quero todas vindas à tona em posição de confronto, me contradizendo nas verdades sem me dá tempo de adquirir propositada surdez.
 É ruim reconhecer o engano, quando o óbvio se lança em evidências e por capricho fingi não prestar atenção.

DIGO E REPITO:
 Dê ouvidos a sua intuição ela é boa conselheira, é amiga experiente.
Minha mãe foi mais longe ainda na imprevisão quando disse:
-Essa pessoa não combina com você.
-Quando os dois têm a personalidade muito forte é melhor esquecer.
E eu teimosa e voluntariosa, empinei o nariz e quis provar que o todo comigo não tinha vez e dei motivos p/ se enganarem ao meu respeito tão iludido.
Abrir as portas da vida a dois, onde só um tem direito.
Mas a dor que mais me assombra nesse momento é ter que concordar com aquela gracinha de pessoa (sogra).
Eu me recuso a admitir que exista em mim algum tipo de concordância com nível tão elevado de pobre mundo inferior, me sentir envergonhada em dizer, mas não o faria sem necessidade.
A voz dela ecoa em meus cantos, gargalha do meu pranto, tão vazio de lágrimas quanto à vida de sertanejo em época de seca.
E ela vivia a dizer:
-Eu avisei...  Não tinha como dar certo... Ficaram por tempo demais.
Aff... Depois de dez infinitos e mal usados anos.
É demais até pra mim que sou uma hipérbole.
Estou à procura de um novo rumo, rumo da autenticidade que perdi p/ agradar a minha presente frustração, rumo de um hoje que a muito não tenho,quero viver sem rumo, marcar um encontro comigo na praia, bater aquele papo até altas horas com turma da escola sem me preocupar com o horário de voltar, poder comemorar o niver das minhas amigas... Sabe essas coisinhas que pra muitos fazem parte do cotidiano, pra mim é um sonho escorregadío que se esvai, à medida que minha imaginação procura a saída de um labirinto projetado por mim.
Acorrentei minhas vontades, me deixei pra depois, só me fiz mal.
Sinto uma vontade danada de voltar a brilhar do jeito que fazia antes de ti, ficar em paz, curtir minha solidão que ao contrário do que muitos acreditam nos ajuda a refletir e a respeitar um silêncio cheio de respostas guardadas pras horas de precisão.
Só tenho a agradecer-te por ter me aturado por um longo tempo.
Sei que não sou fácil e que não tornei teus dias melhores, em nosso inferno particular revezamos no poder, te entrego o chicote reine absoluto oprimindo,escravizando o que não te agrada.
Não gosto de imposições, nem de autoritarismo, se gostasse de ficar sendo mandada teria casado com meu pai... Não se obriga uma mulher a mudar de atitude, se pede com bastante carinho e cuidado... Aí dessa forma você vai com ela pra onde quiser.
Entendeu a diferença????Pra mim não faz diferença tente com a próxima.



O problema sempre esteve em mim.
Quero tudo, quero muito e quero mais, se não encontrar romance escreverei um.

3 comentários:

Barbara disse...

Oiie!!

Desculpa a demora pra responder, estava sem tempo, mas voltei e publiquei outro texto.
Você tinah visitado e comentado né?! Se gostou, volta láh! ;)

beijOs*

Lúh Raíza disse...

Uma vez li em um livro que pessoas passam pela nossa vda por algum motivo, na maioria das vezes para nos ensinar algo...

Luh Raíza..

Obrigada por me seguir...

Barbarela disse...

postei denovo! :)

voolta lá?

continue escrevendo, desabafar com palavras é bom! (y)

beijO grande'