quinta-feira, 15 de outubro de 2009

O desuso pode cair bem



É necessário lembrar que todo o ser precisa até do capim da rua pra viver e ele (o capim) tem muita serventia p/ os animais que o consomem e mais serventia ainda quando saem de lugar pouco valorizado, mas de fundamental relevância p/ as plantas que vão reutilizá-lo p/ vicejar.
Notaram a metamórfose???
A sutileza diferenciada de transformação,o que poderia virar lixo,vira um luxo de esterco e se recria criando vidas,nos fazendo respirar um novo ar,tirando do improvável a mais comum rosa ou a mais rara orquídea.


Não precisa magoar e nem ferir mortalmente quem não se quer.
Certas atitudes nos mostram como podemos ser cruéis em pisar nas pessoas que um dia nos dedicaram afeto, atenderam as solicitações s/ perguntas, se entregaram s/ chance de sucesso e mesmo assim permaneceu fiel aos sonhos de uma vida em comum.
Sacrifícios infundados baseado em amor de um peito só, amor deficiente que se doa a toa, vive a espera de migalhas jogadas ao leu, quem as distribui acredita ser um troféu.
Gente quem só oferece migalhas vive despedaçado enfadado no desperdício do nada aproveitável p/ ofertar.
Existem percursos sem recursos e nos dispomos em embrenhar.
Já fui torturada por conselhos de um tom só: deixa de viver se martirizando por problemas que nem seus são.
Umbigos são egocêntricos só escutam a voz dos seus anseios e enxergam seus desejos como um dilema do mundo.
Quem sabe não é por isso, que ele viva isolado, não por ser o mais importante no corpo humano e sim por se dá um valor que não tem.
Não adianta as dores que me rondam são quase sempre retiradas dos ombros de quem quero bem.
Gosto de dividir a dor, compartilhar experiências, dá a mão inesperada na hora oportuna.
Gosto de confortar sem ser pretensiosa, de aconselhar sem me tornar tendenciosa.
É mais forte que eu, chegar e tentar melhorar um astral sem brilho, cansado de ser ofuscado, oprimido por pessoas que buscam subterfúgios como desculpa p/ amenizar uma consciência inexistente.
Jogamos ao desuso aquilo que não serve,aquele(a)que não é mais aquilo que queriamos.
Arregalamos nossos olhos p/ o desuso que pode nos cair bem a qualquer momento.


(Michelle Miranda Costa)

2 comentários:

Lucas Tiago disse...

Acredito que seu texto não é mera coincidência... Mas se só amarmos a quem nos ama, que recompensa teremos?

michely321@hotmail.com disse...

Lucas,não procuro recompensa e sim reciprocidade.
Se ela não existe não adianta insistir...Amor é muito precioso pra ficar dedicando a quem não valoriza...Precisamos direcionar bem esse sentimento pra não morrer por falta de amor.